Fernando Pessoa

Fernando António Nogueira Pessoa (Lisboa, 1888-1935) é considerado um dos maiores escritores da língua portuguesa e do século XX. A obra dele abrange a poesia, a filosofia, a sociologia e outras áreas da literatura e do conhecimento. O marco mais representativo da sua obra é o fascinante fenómeno do «heteronimismo», através do qual o escritor inventou outros autores fictícios (os heterónimos) com estilos, ideias e biografias diferentes entre eles e do próprio Pessoa. A sua obra em prosa mais conhecida – o Livro do Desassossego – é um diário íntimo, sonhante e metafísico, um autêntico hino à beleza e à poeticidade de Lisboa.

Fabrizio Boscaglia tem-se dedicado ao estudo do pensamento e da obra de Fernando Pessoa a partir da sua tese de mestrado em psicologia, defendida cum laude em 2007 na Universidade de Turim. Em 2008, começa a dar palestras sobre o poeta-pensador português em Itália; em 2009, em Portugal. No mesmo ano participa no projeto de digitalização e publicação online da biblioteca particular de Fernando Pessoa, na Casa Fernando Pessoa, em Lisboa. Entretanto, enquanto doutorando em Filosofia na Faculdade de Letras da Universidade de Lisboa, inicia a investigar a presença arábico-islâmica no pensamento e na obra de Fernando Pessoa, sendo este projeto financiado por bolsas de investigação da Fundação para a Ciência e a Tecnologia e da Fundação Calouste Gulbenkian. Em 2010 publica o seu primeiro artigo sobre a presença arábico-islâmica em Pessoa: trata-se de um texto sobre Pessoa e Omar Khayyam publicado em Espanha no livro El pensar poético de Fernando Pessoa, prefaciado pelo escritor Prémio Nobel José Saramago. A partir de 2010, colabora como docente convidado em cursos de especialização da Universidade de Lisboa, com aulas temáticas sobre Fernando Pessoa.

A partir de 2011, na qualidade de investigador do Centro de Filosofia da Universidade de Lisboa, começa uma intensa atividade de publicista e conferencista: destacam-se as palestras no III Congresso Internacional Fernando Pessoa e no 7º Festival Islâmico de Mértola, bem como os artigos publicados nas revistas Cultura Entre Culturas – dirigida por Paulo Borges e da qual Fabrizio é conselheiro editorial – e Pessoa Plural, codirigida por Jerónimo Pizarro, editor da obra de Fernando Pessoa e Prémio Eduardo Lourenço 2013.

Em 2012, publica o livro-opúsculo Considerações sobre a presença do elemento arábico-islâmico no sensacionismo e no neo-paganismo de Fernando Pessoa, pela editora Al-Barzakh. Em 2013, é coorganizador do Seminário Internacional Fernando Pessoa e o Oriente, realizado no Museu do Oriente de Lisboa. Entretanto, projeta e realiza os passeios turístico-culturais Lisboa com Fernando Pessoa. A partir de 2014 integra a sua atividade académica com aulas e palestras, dadas enquanto docente convidado, no âmbito do ensino secundário português.

Imagem: Almada Negreiros, Retrato de Fernando Pessoa, 1964. Coleção CAM, FCG, Lisboa [fonte: Wikipedia]