Novo ensaio: Atavismos árabes em Teixeira de Pascoaes

Foi publicado o segundo volume da série dedicada a Teixeira de Pascoaes, pela Colibri editora, intitulado Teixeira de Pascoaes: A Arte de Ser Português e a Renascença Portuguesa. O livro hospeda um ensaio de Fabrizio Boscaglia, intitulado «Atavismos árabes em Teixeira de Pascoaes» Continuar a ler

Anúncios

Aula aberta: O Islão na literatura portuguesa (16 dez.)

Nesta sessão será oferecida uma panorâmica introdutória sobre as temáticas árabes e islâmicas na história da literatura portuguesa, desde o Romantismo até o Modernismo da revista Orpheu, impulsionado por Fernando Pessoa. Continuar a ler

Sessão do Seminário HPhil

“Notas sobre Islão e Cultura Islâmica no Pensamento Português Contemporâneo: de Antero de Quental a Agostinho da Silva”. É este o título da apresentação de Fabrizio Boscaglia no Seminário de História da Filosofia (HPhil) do Centro de Filosofia da Universidade de Lisboa (CFUL), a decorrer na quinta-feira dia 3 de novembro às 18h, na Sala de Investigadores do CFUL. Continuar a ler

Participação no Grande Prémio de Poesia Teixeira de Pascoaes (Amarante, 12 dez.)

Na ocasião da entrega do Grande Prémio de Poesia Teixeira de Pascoaes 2015 organizado pela Câmara Municipal de Amarante, vai decorrer o 2.º ciclo de Conversas no Café-Bar: essa alma pública de uma vila. Continuar a ler

Participação em Congresso sobre Teixeira de Pascoaes

«Alma portuguesa e “atavismos árabes” em Teixeira de Pascoaes» é o titulo da minha comunicação no Congresso Internacional Teixeira de Pascoaes “Trienio Pascoalino dedicado aos temas relacionados com Arte de ser português, Continuar a ler

Colóquios sobre Filosofia e Literatura Portuguesas

Fui convidado a participar nos seguintes Colóquios sobre Filosofia e Literatura Portuguesas, todos agendados para outubro de 2015. Assinalo com prazer estas iniciativas e vou publicar mais pormenores sobre as minhas comunicações durante as próximas semanas.

Congresso Internacional Teixeira de Pascoaes – Trienio Pascoalino: Arte de Ser Português

Colóquio José Enes: Pensamento e Obra

“Um homem na sua humanidade” – Congresso Internacional Fidelino de Figueiredo: Filosofia e Literatura

Imagem: Página Facebook do Grupo de Pensamento Português do CFUL

Comunicações sobre a presença arábico-islâmica na literatura e no pensamento portugueses

Estão agendadas para 2015 várias comunicações minhas sobre a presença arábico-islâmica na literatura e do pensamento portugueses. Além de Fernando Pessoa, que estudei na minha tese de doutoramento, os outros autores sobre os quais fui chamado a falar em Colóquios Internacionais são: Almada Negreiros, Teixeira de Pascoaes, os escritores do século XIX.

Para já, as comunicações programadas são estas:

Imaginação e misticismo em Ibn al-Arabî e Fernando Pessoa (Colóquio Internacional “O Gharb al-Andalus nas raízes do misticismo de Ibn al-ArabΔ, FCSH, Universidade Nova de Lisboa, 29 de abril)

Cachimbos e minaretes. Imaginários do arábico em Almada Negreiros (Colóquio Almada Negreiros: um trait d’union tra arti e culture, Universidade de Pisa, 12 de junho)

Alma portuguesa e “atavismos árabes” em Teixeira de Pascoaes (Congresso Triénio Pascoalino, Lisboa, 14-16 de outubro [data a confirmar])

*Imagem: página FB do Grupo de Investigação de Pensamento Português (UL)

Alma portuguesa e alma árabe em Teixeira de Pascoaes e Fernando Pessoa

Desafiando a Língua – Semana Literária
Colégio de São Gonçalo – Amarante
19 de fevereiro de 2014
14h00
Fernando Pessoa – no centenário do “nascimento” dos heterónimos
(palestra para alunos)
17h30
Alma portuguesa e alma árabe em Teixeira de Pascoaes e Fernando Pessoa
(palestra para professores – aberta ao público)

por Fabrizio Boscaglia

Teixeira de Pascoaes e Fernando Pessoa foram dois dos grandes autores que se interrogaram sobre o sentido e o destino de Portugal, da condição de ser português e da língua portuguesa. O diálogo entre as suas obras revela uma profundeza que continua, ainda hoje, a suscitar novas abordagens de estudo. É o caso da presença arábico-islâmica nos escritos de ambos sobre a «alma portuguesa». Nestes textos, cada um dos autores refletiu sobre as raízes «árabes» de Portugal e da cultura portuguesa. No centenário do “nascimento” dos heterónimos pessoanos e da publicação do primeiro manifesto da Renascença Portuguesa, falaremos deste tema na cidade natal de Teixeira de Pascoaes, mostrando inéditos do espólio de Fernando Pessoa.